30 de maio de 2018

Vamos lá falar do que interessa! #Eutanásia

   Já por várias vezes que em discussões várias com pessoas de vários quadrantes, que professam da mesma religião que eu ou não, disse que não discuto sobre a Eutanásia, pois já sei que daí surgem sempre discussões infindáveis e muitas vez sem grande utilidade no que toca a formação de uma opinião estruturada e fundamentada. 

   As redes sociais invadiram-se nos últimos dias, como é hábito, de comentários despropositados, de textos comoventes, mas sem qualquer conteúdo, de ataques políticos e pessoais sem qualquer sentido, porque nestas alturas toda a gente tem algo a dizer mesmo que isso não contribua em nada para a questão central. 

   Sou assumidamente de direita e católica por isso é fácil para as pessoas deduzir e afirmar que sou contra a eutanásia, mesmo sem nunca me terem questionado. Mas porquê? Porque continuamos a tornar todas as questões fundamentais em armas de arremesso entre esquerda e direita, em lutas ridículas entre crentes e não crentes? 

   Talvez a questão não seja a despenalização do aborto, a legalização da eutanásia ou possibilidade de alguém mudar de sexo aos 16 anos, a verdadeira questão é a desinformação de todo um povo espelhado num qualquer mural do Facebook. 

   Se sou contra ou a favor da Eutanásia? Isso guardo para mim, porque é a minha opinião, não carece de likes ou partilhas.

Carolina